I WANT TO ADOPT A DOG, NOW WHAT? - PART 2


Já escrevemos sobre as primeiras considerações a ter antes de adotar um cão. Se ainda não leste a primeira parte deste texto, lê agora aqui.
Depois de compreendida a primeira parte, seguem os passos seguintes.
Onde adotar:
Há muitas associações espalhadas por todo o país (e pelo mundo), que apoiam animais abandonados. Temos uma lista com centenas a operar em Portugal. Pode não estar completa e atualizada, mas é um ponto de partida para saberes onde procurar na tua zona.
Depois de escolhida a associação ou centro de acolhimento, fala com os colaboradores/voluntários. Faz perguntas e explica concretamente que tipo de animal pretendes, de modo a que te possam ajudar.
É natural que te façam muitas perguntas e podem até querer conhecer a tua casa ou conhecer-te melhor, de modo a garantir que tens condições e estás preparado para acolher um animal. Não desanimes se não puderes levar o teu amigo peludo para casa no próprio dia.
Como escolher o melhor animal:
Naturalmente este ponto é totalmente subjetivo. Não existem cães melhores do que outros, existem cães mais adequados a nós e ao nosso estilo de vida. Um animal bebé vai exigir mais paciência. Pode roer móveis, fazer as necessidades muitas vezes e nos sítios errados, chorar, crescer 'mais do que esperas'... Se algum destes pontos te assusta, desiste da ideia.
Por sua vez, um animal adulto, à partida, será mais calmo e mais independente, mas tens de estar preparado para tudo, inclusive para o treinar e ensinar-lhe regras.
Preferes um animal de porte grande ou pequeno? Calmo ou brincalhão? Um companheiro para corridas ou o teu desporto preferido é dormir no sofá? 
No nosso caso, queríamos apenas que fossem meigos e sossegados. Saiu-nos a sorte grande! Não podíamos ter feito melhor escolha, são o reflexo perfeito da nossa personalidade e do nosso estilo de vida.
Adotar um cão de rua:
Adotar um cão deve ser algo planeado, mas podem surgir surpresas! Se encontrares um cão abandonado na rua e o quiseres adotar, há várias questões que deves tratar antes. Tens de confirmar se o animal tem dono. Deves levá-lo imediatamente ao veterinário para verificar se tem microchip. Caso o cão não tenha, deves perguntar na vizinhança e colocar cartazes na zona.

Se não for possível encontrar o dono, à partida poderás adotar o cão. Faz um check-up para verificar se está saudável ou se necessita de algum tratamento veterinário.

Caso a adoção tenha sido planeada ou precipitada por um feliz acaso, lembra-te sempre que ganhas uma responsabilidade para a vida, mas também um futuro cheio de amor, diversão e memórias inesquecíveis com o teu novo amigo!
Sobre nós: 
Em 2015 adotámos o Golden, um rafeiro velhinho mais doce que o açúcar. Para partilhar a nossa felicidade, publicamos, diariamente, uma foto sua no Facebook (agora também com a Ruby, adotada em 2020). 
Em 2016 tivemos uma ideia: criar uma marca e loja de acessórios para animais que aliam design, qualidade e solidariedade.
Como amantes de animais, queremos contribuir para o bem-estar dos mais frágeis: 5% do valor das encomendas é doado a um abrigo de animais, sob a forma de alimentação e cuidados veterinários para cães abandonados. 
Todas as coleiras, peitorais, trelas, laços e medalhas são embaladas pelo Golden e pela Ruby, com uma mãozinha nossa, os humanos Neuza e João.  

Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published